domingo, 11 de dezembro de 2011

Ciclo rota Marcia Prado 2011 - Eu fui

Caros amigos e amigas,

Levantei-me, no Sábado, bem cedo. Na verdade não dormi muito bem, pois estava ansioso, pois se tratava de minha primeira viagem, de Bike. Choveu muito na noite anterior e , tambem, na madrugada. Eu fiquei acordando de hora em hora. E a chuva nada de parar. Pensei não vai da pra ir... Fiz o café  as minhas filhas e minha mulher acordaram , por volta das 8 hs. da manhã. Falei pra elas - acho que não irei ao passeio, pois esta chovendo muito - E a Mari, minha mulher disse, vá pelo menos ate o Riacho Grande e veja se o pessoal aparecerá por la.
Então resolvi, fui ate o posto de gasolina, calibrei os pneus da Bike e Segui, rumo ao encontro.
Entrei na Anchieta e depois de 20 minutos ja estava tomando um café na doceria de um novo amigo que tenho la. A chuva continuava, de forma mais suave, mas continuava. Pensei comigo, agora ja estou molhado vou seguir ate depois da 1ª Balsa. Mais 10m. e cheguei na Balsa João Basso, entrei e comecei uma conversa com um Sr. de moto, falamos sobre o tempo e ele achava que iria melhorar, parecia que sim.A Balsa iniciou a travessia e olhei para o outro lado e vi dois ciclista, e pensei, devem estar indo ao passeio. Me aproximei deles e com alegria constatei, teria companhia, eles vinham de Santo Andre e estavam se dirigindo ao encontro.Ja  não estava sozinho. Eles se apresentaram (Patrick e Carlos , apelido Feijão).  Disseram que era o primeiro passeio da Rota Marcia Prado, mas que tinham experiência de outras pedaladas mais longas. Seguimos na Rio acima, que é a estrada que liga o centro do Riacho as comunidades mais distantes de São Bernardo. A chuva continuava, e depois da Balsa tinha um grande trecho asfaltado, que logo terminou e fomos pedalando pela lama. Os dois ,novos amigos, disseram que prefiriam a chuva, que segundo eles, dava uma adrenalina maior, um sentimento de aventura. Continuamos pelo barro, pedalando por mais 20 minutos e ao terminar  uma grande descida, na entrada do bairro Tatetos, tivemos a visão que emocionou, uma infindavel fila de ciclista que nos alentou, afinal não estaríamos sozinhos nesta empreitada. Paramos num "buteco" , onde todos estavam dando as primeiras esticadas de pernas, afinal eles ja tinham pedalado aproximadamente 35 Km. Tomamos agua, fizemos alguma fotos e seguimos. Mais chuva, que agora ja não importava mais e vimos, no caminho, tombos e "voos", em virtude da lama e , tambem, da imprudência de alguns. Mas como dizia o poeta "... tudo vale a pena, se a alma não é pequena..."  Fomos emfrente. Depois de uns 40 minutos chegamos a um ponto em que esta estradinha de terra fica abaixo da Imigrantes, la estavam alguns dos organizadores e , tambem, o pessoal da Policia Rodoviaria. Muito bem organizado, diga-se de passagem, e uma proatividade muito grande, por parte dos policiais, que organizavam blocos de 50 ciclista, para que transpusessem o guard-rail e chegassem à Imigrantes. Na Imigrantes fizemos mais fotos, pois a concentração de ciclista era de emocionar, os carros que passavam se manisfestavam, com buzinadas e acenos, coisa boa de se ver e sentir. Mais fotos que espero poder publicar na Segunda-feira.Apos a concentração, seguimos em bloco ate a entrada do Parque da Serra do Mar...  segue

Numa proxima postagem concluirei o relato e incluirei fotos....



3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. James, boa noite!!
    Foi um grande prazer ter pedalado o caminho da marcia prado com vc é parabéns pela determinação que demostrou. As fotos já estão postadas no meu face. Fique a vontade de pegalas, rssssss
    Forte Abraços

    Carlos Mozzer

    ResponderExcluir
  3. Vaeu meu amigo, fiquei para tras porue a catraca de minha Bike quebrou e tive que troca-la... mas vamos mantendo o contato e , com certeza iremos em outras pedaladas. Estou pensando em promover um passeio que passe pelo Parque Pedroso e termine em Paranapiacaba.

    Abraço

    ResponderExcluir

Loading...