terça-feira, 26 de julho de 2011

Mais uma morte de ciclista em BH

Ghost Bike em Belo Horizonte nesta terça
Willian Cruz | Última atualização em 25 de julho de 2011

Ainda abalados pela trágica morte de mais um ciclista em Belo Horizonte, grupos da cidade se unirão para instalar nesta terça, 26 de julho, uma bicicleta branca no local de sua morte.

Conhecida como Ghost Bike, a homenagem será feita em memória ao ciclista Rubens Vieira, morto no último dia 17, no local onde sua vida foi ceifada por um motorista que “apresentava sinais de embriagues”. O motorista está respondendo o processo em liberdade e continua dirigindo por aí, como se não oferecesse risco a mais ninguém.

Do início desse ano até 14 de julho, foram 170 os ciclistas feridos na cidade. Isso tem que mudar. E a mudança deve partir da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), que além de tratar o ciclista como parte do trânsito precisa conscientizar os motoristas de que as vias têm que ser compartilhadas, como reza o Código de Trânsito Brasileiro, em seu artigo 58. Se os cidadãos não se mobilizarem, as coisas continuarão como estão.
Ghost bikes

Memorial Márcia Prado, na Av. Paulista, em São Paulo - no local desde janeiro de 2009. Foto: Willian Cruz

As Ghost Bikes são uma forma de impedir que aquela morte se torne apenas uma estatística fria, algo que simplesmente “acontece” e continuará acontecendo. Serve para alertar os motoristas de que sua imprudência ou pressa pode custar uma vida e que quem circula em uma bicicleta também tem família, amigos e amores.

Em São Paulo já foram instaladas cinco ghost bikes, sendo a última delas a de Antonio Bertolucci. Rubens Vieira não é o primeiro ciclista morto nas ruas de Minas e essa homenagem será também a todos os companheiros de duas rodas que foram vítimas de “acidentes”.

A bicicleta utilizada na homenagem será a do próprio Rubens.
Onde e quando

A instalação acontecerá na Via Expressa (altura do número 5.000), no local onde Rubens morreu. O RUTs (Rolé Urbano das Terças) terá como roteiro levar os ciclistas até lá.

Ponto de encontro:
Praça da Liberdade, concentração às 19h30, saída às 20h.
Roteiro de cerca de 11km. Veja o trajeto no mapa.

Local de saída alternativo:
Lagoa da Pampulha, informações com Pacheco (31 3441-4161) ou com o Frango.
Como ajudar

Comparecer à homenagem já será de grande ajuda. Precisamos mostrar que os ciclistas de Belo Horizonte estão unidos e reivindicam seu direito de circular em segurança pela cidade.

Mas se puder, compareça usando uma camiseta branca e leve velas, flores e/ou cartazes para serem deixadas junto a Ghost Bike. Até o momento o ato tem apoio do Mountain Bike BH, do Pedal do Frango e União Ciclistica, que estiveram à frente das manifestações dessa semana.

O Vá de Bike apóia essa manifestação pela vida, pelo respeito e pelo direito à circulação segura em bicicletas em Belo Horizonte, solidarizando-se com a homenagem dos ciclistas mineiros a um de nossos irmãos de pedal. Somos todos um.

Participe! Como cidadão, você tem o direito (talvez até a obrigação) de reivindicar uma cidade melhor. Um trânsito mais humano depende também de você.

Divulgue essa iniciativa

A melhor forma de evitar “acidentes” é conscientizando as pessoas sobre o respeito à vida. Converse com amigos, colegas de trabalho, familiares. A responsabilidade por um trânsito mais seguro é de todos nós.

Discussão no fórum do MTB-BH
Evento público no Facebook

Se você participar da manifestação e tiver um smartphone, envie fotos e mensagens durante a homenagem, para que os ciclistas do resto do país possam acompanhar. Divulgue as mensagens e fotos no Twitter com a hashtag #naofoiacidente. Estaremos seguindo.
Contatos

Geraldo Belvino: (31) 8590-2135
Ícaro Brito: (31) 8441-6595
Demerson (Frango):(31) 8817-1472

terça-feira, 19 de julho de 2011

Ciclo-debate em São Paulo

Por Willian Cruz, em 12 de julho de 2011

Nessa quarta, 13 de julho, acontece o segundo Ciclo-debate Shimano, com o tema “A Bicicleta e a Imprensa”. Os palestrantes são Rodrigo Burgarelli e Leandro Valverdes.

Rodrigo Burgarelli é repórter do jornal O Estado de São Paulo e já escreveu muitas boas matérias sobre bicicletas, sempre acertando no tom. Leandro Valverdes é jornalista e cicloativista, além de um grande amigo, e está sempre envolvido em iniciativas pró-bicicleta na cidade de São Paulo, geralmente fazendo um trabalho de bastidores que acaba por não aparecer.

O Ciclo-debate desta quarta promete trazer luz à relação da imprensa com a bicicleta, esclarecendo como o tema é visto e tratado nas redações e como essa relação pode evoluir. Eu é que não vou perder.
Endereço

Casa das Rosas
Avenida Paulista, 37, Bela Vista, São Paulo – SP
Abertura: 19h00 – Início: 19h30 – Término: 21h00
Capacidade da sala: 50 pessoas

Vá de bike
A Casa das Rosas oferece um bicicletário de uso gratuito com 14 vagas. No ciclo-debate do dia 5/7, havia pelo menos umas 20 bicicletas nesse bicicletário. Chegue cedo. Caso esteja lotado, há um bicicletário no Top Center (Av.Paulista, 854 – entrada pela Eugênio de Lima) e outro na estação de metrô Paraíso.
Loading...